Perfil epidemiológico e clínico de uma amostra populacional de pacientes com acromegalia no estado de Alagoas

Haiana Madeiro de Melo Barboza, Diandra Lourena de Oliveira Lopes, Gustavo Piech Ricardo, Camila Suassuna de Albuquerque, Thais de Alencar Mendonça Ferreira

Resumo


Objetivo: determinar o perfil epidemiológico e clínico de pacientes com acromegalia no Estado de Alagoas. Métodos: trata-se de um estudo descritivo, observacional, que foi realizado na Farmácia de Medicamentos Excepcionais do Estado de Alagoas, abrangendo 12 pacientes com acromegalia dessa instituição, correspondendo a 85% dos acromegálicos do Estado de Alagoas. Resultados: dos 12 pacientes estudados, a média de idade foi de 50,8 +/- 12,1 anos e, no momento do diagnóstico, uma média de idade de 44,5 +/- 11,6 anos. Foram realizados exames de imagem em 91,6% dos pacientes, em que se evidenciou macroademona hipofisário no momento do diagnóstico. A octreotida foi o medicamento principal, utilizado em 92% dos pacientes. Conclusão: O estudo corrobora, em boa parte dos dados, a literatura atual e revela a necessidade de maior precocidade de diagnóstico e início de terapêutica adequada, evitando o surgimento de comorbidades e complicações típicas da doença.


Palavras-chave


Acromegalia; Hormônio do crescimento; Macroadenoma Hipofisário; Secretor de Hormônio do Crescimento; Epidemiologia

Texto completo:

PDFA


DOI: http://dx.doi.org/10.12662/2317-3076jhbs.v6i1.1358.p60-64.2018

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2017 Journal of Health & Biological Sciences

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.
Redes Sociais
Fale Conosco
Unichristus 2016. Todos os direitos reservados.