PRORROGAÇÃO DE CHAMADA PECULIAR DIRIGIDA A ARTIGOS DE ALTO IMPACTO – REVISTA OPINIÃO JURÍDICA -(B1)- EDIÇÃO DE JUNHO/17 (ler até a última gota)

  1. EXOGENIA E/OU INTERNACIONALIZAÇÃO:

    - Ser oriundo de fora do Estado do Ceará, com preferência para artigos de fora do Brasil ou de autores que mantenham vínculo com Instituições Estrangeiras;


  2. TITULAÇÃO DOS AUTORES:

    - Basta que pelo menos um dos coautores seja doutor (infelizmente, essa exigência formal se esvazia quanto ao mérito, quando o colega mais experiente não soma esforços efetivos ao trabalho);

     
  3. CARACTERÍSTICAS QUANTO AO USO DA LÍNGUA:

    - Textos em língua portuguesa com qualidades estéticas que provoquem no leitor uma invencível vontade de continuar lendo-os até a conclusão; caso essa versão não possa ser alcançada até 31 de março, também são bem-vindos textos claros, precisos, estruturados, fluidos, elegantes, agradáveis e revisados com a obsessão e o pudor de quem escreve para ser lido (quem escreve de forma empolada, obscura e desagradável - para ser levado a sério? – acaba, via de regra, não sendo lido nem citado);  

    - Textos escritos em língua inglesa aumentam o impacto internacional do periódico (e por isso levam vantagem), mas isso só acontece de verdade se o autor escrever (ou contratar tradutor profissional e especializado para fazê-lo) com o domínio, a fluência e a desenvoltura adequados ao padrão esperado por um leitor nativo de língua inglesa – artigos mal traduzidos serão previamente limados;  

     
    IV. DESIGN DO ARTIGO DE IMPACTO:

    - Seu artigo pretende enfrentar um problema com vistas a esclarecê-lo e/ou solucioná-lo ou pretende simplesmente demonstrar erudição, discorrendo sobre um tema de forma genérica (manuais são excelentes vias de escoamento para essa segunda modalidade)? 

    - Seu artigo demonstra por que o seu problema é de fato um problema? O problema foi apresentado de forma “auto-evidente” ou ele foi problematizado adequadamente?

    - O problema enfrentado em seu artigo tem relevância para mais alguém além de você? Ele tem potencial para despertar o interesse de outras pessoas ou grupos sociais? Ele afeta a vida de outras pessoas? O seu enfrentamento pode ser esclarecedor e útil para elas? 

    - É inovador, fazendo avançar as fronteiras do conhecimento teórico atual ou apenas reitera o que outros trabalhos já disseram? 

    - O seu problema está ancorado no mundo real e busca apoiar-se em dados e evidências ou seu único respaldo é argumento de autoridade? 

    - O seu artigo foca em um problema ou apenas em um autor? Não seria mais rico enfrentar problemas à luz de um aporte teórico pluralista do que dirigir seus melhores esforços para fazer das teses de um autor favorito o seu “problema” (nesse caso, talvez o seu potencial leitor prefira ler o seu autor favorito direto no original, em vez de recorrer à sua mediação, não?); 

    - O seu artigo advoga para a sua hipótese favorita como se ela fosse um cliente em apuros ou você tentou falseá-la, expondo-a ao contraditório de teses e dados contrastantes?  

    - Seu artigo é complexo ou unidimensional? Dialético ou dogmático? Aberto ou enviesado? Opera (como no espirituoso jogo de palavras de Pedro Demo) com a “autoridade do argumento” ou com o “argumento da autoridade”?

    - Se o seu artigo visa apenas a reiterar o que os pares já publicaram, o seu solo teórico provavelmente vai se lastrear em manuais (conhecimento amplamente consolidado), mas se seu objetivo é avançar, inovar e ter impacto, precisa dialogar com as publicações de densidade teórica voltadas às fronteiras do conhecimento (artigos de ponta em periódicos do Qualis, trabalhos monográficos de alta especialidade, literatura estrangeira, transdisciplinar, etc).
Enfim, caros colegas, reabrimos o prazo até 31 de março, convocando autores que pesquisam em 1º lugar para serem lidos e assim contribuir para o debate acadêmico e social. Nossa aposta é de que a pontuação para os nossos respectivos programas e o aumento do fator de impacto dos periódicos serão as decorrências lógicas de pesquisas com design de impacto.

Sabemos que são muitos os desafios que pesam sobre pesquisadores e periódicos. Por isso, vale mais a pena empregarmos os nossos recursos escassos de tempo e energia com base em boas pistas metodológicas. 

Esperamos que essa chamada possa servir de guia aos autores interessados em submeter os artigos que tanto esperamos publicar.   

Saudações calorosas,

Profa. Dra. Fayga Bedê    
Editora-Chefe da Revista Opinião Jurídica
Diretórios
Fale Conosco
Unichristus 2016. Todos os direitos reservados.