O papel dos movimentos sociais como ferramenta de justiça e emancipação social: um diálogo entre Boaventura de Sousa Santos e Zygmunt Bauman

Clovis Renato Costa Farias

Resumo


O presente trabalho pretende demonstrar a força que têm os movimentos organizados nas pautas por melhorias sociais na efetivação dos direito ao trabalho digno, como ferramenta de justiça e emancipação social, o que se fará apoiado em parte  da produção de Boaventura de Sousa Santos e Zygmunt Bauman referentes principalmente à modernidade, aos  indivíduos e à emancipação social. Intenta-se, para tanto, difundir a importância de tais movimentos, os problemas na organização e na formação de guerreiros para os embates sociais, bem como a possibilidade que tais movimentos têm de colaborar para a emancipação individual e social. O que se fará com base em dados teóricos e empíricos ligados à realidade contemporânea dos trabalhadores em seu contexto social, que não se esgota no labor para a sobrevivência ou na busca por ele, mas amplia-se e se enlaça a todas as relações sociais de modo amplo.

Palavras-chave


Movimentos sociais. Direito ao trabalho. Dignidade da pessoa humana. Emancipação. Justiça social.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.12662/2447-6641oj.v8i12.p28-48.2010

Direitos autorais 2016 Revista Opinião Jurídica (Fortaleza)

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.
Fale Conosco
Unichristus 2016. Todos os direitos reservados.