Tradução e adaptação transcultural do Groningen Frailty Indicator para idosos brasileiros

Cíntia Lira Borges, Bruna Karen Cavalcante Fernandes, Jorge Wilker Bezerra Clares, Maria Lígia Silva Nunes Cavalcante, Saul Filipe Pedrosa Leite, Arnaldo Aires Peixoto Junior, Maria Célia de Freitas

Resumo


Objetivo: realizar a tradução, a adaptação transcultural e a validação de conteúdo do Groningen Frailty Indicator para aplicação em idosos brasileiros. Método: os procedimentos seguiram de tradução, obtenção da versão consensual da tradução, retrotradução, validação de conteúdo e pré-teste. A versão final em português foi aplicada a 30 idosos. Resultados: a versão brasileira do Groningen Frailty Indicator conservou a equivalência semântica. A população-alvo avaliou todos os itens como de fácil compreensão. Entretanto, faz-se necessário avaliar a equivalência de mensuração, validade externa e reprodutibilidade. Conclusão: os resultados sugerem que o Groningen Frailty Indicator traduzido e adaptado para a cultura brasileira é um instrumento de fácil aplicação, tornando-o viável para a prática clínica com idosos.


Palavras-chave


Idoso Fragilizado; Envelhecimento; Estudos de Validação; Comparação Transcultural; Inquéritos e Questionários

Texto completo:

PDFA


DOI: http://dx.doi.org/10.12662/2317-3076jhbs.v7i3.2230.p242-247.2019

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2019 Journal of Health & Biological Sciences

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.
Fale Conosco
Unichristus 2016. Todos os direitos reservados.