Fatores condicionantes para a ocorrência de parasitoses entéricas de adolescentes

Marcela Oliveira Nunes, Thiago José Matos Rocha

Resumo


Objetivos: Neste trabalho, foram verificados os aspectos socioeconômicos, o conhecimento das principais doenças parasitárias, os fatores associados na transmissão e a profilaxia das principais verminoses humanas entre os estudantes de uma escola privada do município de Maceió-AL. Métodos: Para avaliar o conhecimento dos alunos, foi aplicado um questionário estruturado. Resultados: Participaram da pesquisa 100 adolescentes. 76% deles tinham o hábito de comer frutas, verduras e legumes crus; 52% não lavavam as mãos antes das refeições, e todos os alunos apontaram a presença de vetores, como baratas e moscas em suas residências. Com relação ao conhecimento das verminoses humanas, 63% afirmam não saber o que são parasitos intestinais; 78% informaram que já ouviram falar de algum tipo de verminoses (35% a esquistossomose, 78% ascaridíase, esquistossomose, ancilostomíase, enterobíase e teníase, e 63% responderam que a dificuldade em ganhar peso é uma suspeita de que esteja com verminoses). Conclusão: Concluiu-se, então, que é necessária a utilização de atividades educacionais quanto à higiene e as medidas profiláticas de educação em saúde.


Palavras-chave


Infecção por protozoários; Helmintos; Educação em saúde

Texto completo:

PDFA


DOI: http://dx.doi.org/10.12662/2317-3076jhbs.v7i3.2244.p265-270.2019

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2019 Journal of Health & Biological Sciences

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.
Fale Conosco
Unichristus 2016. Todos os direitos reservados.