Fatores prognósticos associados ao óbito por hantavirose no Brasil, 2007 a 2015

Lidsy Ximenes Fonseca, Elisabeth Carmen Duarte, Stefan Vilges de Oliveira

Resumo


Objetivo: Analisar fatores associados ao óbito por hantavirose no Brasil. Método: trata-se de um estudo epidemiológico analítico do tipo caso-controle aninhado em uma coorte de casos contidos no Sistema de Informação de Agravos de Notificação. Para a análise bruta univariada, foi realizada regressão logística considerada p<0,20 e, para análise multivariada, foi realizada regressão logística do tipo stepwise-backwards, adotando p<0,05. Resultados: foram identificadas associações significativas com maior letalidade por hantavirose para os seguintes grupos: mulheres (Odds Ratio (OR): 1,43 - IC95% 1,02 a 2,00) para indivíduos com escolaridade não informada (OR: 3,86 – IC95% 1,71a 8,66) e ensino fundamental completo (OR: 3,88 - IC95% 1,51 a 9,96). Moradores da zona urbana (OR: 1,56 – IC95%. 1,15 a 2,12), indivíduos com choque e/ou hipotensão (OR: 3,37 - IC95% 2,51 a 4,51), sintomas respiratórios, e indivíduos cujo primeiro atendimento foi realizado com até três dias do início de sintoma (OR: 3,76 – IC95%: 2,51 a 4,51). Conclusão: algumas características do paciente podem aumentar as chances de óbito principalmente devido à baixa suspeição clínica e a possível demora na adoção do manejo adequado dos casos. A busca precoce de atenção, além da presença choque, hipotensão e/ou sinais respiratórios podem indicar evolução rápida da doença e maior gravidade.


Palavras-chave


Hantavirose; Hantavírus; Letalidade; Óbito; Estudo caso-controle; Fatores prognósticos

Texto completo:

PDFA


DOI: http://dx.doi.org/10.12662/2317-3076jhbs.v8i1.2513.p1-8.2020

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2020 Journal of Health & Biological Sciences

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.
Fale Conosco
Unichristus 2016. Todos os direitos reservados.