Aspectos clínico-epidemiológicos de um cluster de febre maculosa brasileira, ocorrido no município de Americana, São Paulo, Brasil, 2018

Jardel Brasil, Samara Soares, José Brites-Neto

Resumo


Objetivos: descrever os principais aspectos clínicos, laboratoriais e epidemiológicos relacionados à ocorrência de um cluster de febre maculosa brasileira (FMB) na cidade de Americana/SP, em 2018. Métodos: realizou-se uma análise descritiva baseada na revisão das informações constantes nos registros do Sistema de Informação de Agravos de Notificação – SINAN e nos relatórios de investigações epidemiológicas obtidos junto ao banco de dados da Unidade de Vigilância em Saúde Municipal. Resultados: esse cluster ocorreu em um fragmento de mata ciliar situado na confluência dos rios Atibaia e Jaguari, entre os dias 21/4/2018 e 31/5/2018. Durante esse período, ocorreram 15 casos positivos de FMB, com registro de 11 óbitos, atingindo uma taxa de letalidade de 73%. O sexo masculino representou 93% dos pacientes, e a faixa etária mais afetada foi a de indivíduos acima dos 30 anos (67%), seguindo-se o percentual de 13% para as faixas de 1 a 4 e 5 a 9 anos, e 7% para pessoas de 20 a 29 anos. Os principais sinais clínicos observados foram febre (100%); cefaléia (80%) e mialgia (73,33%). Conclusão: foi possível delinear o perfil epidemiológico dos indivíduos a serem alcançados nas campanhas de educação em saúde, com enfoque para medidas preventivas visando à redução de frequência nas áreas de risco para parasitismo humano por carrapatos vetores da FMB.

Palavras-chave


Epidemiologia; Rickettsioses; Amblyomma; Febre Maculosa

Texto completo:

PDFA


DOI: http://dx.doi.org/10.12662/2317-3076jhbs.v8i1.3037.p1-5.2020

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2020 Journal of Health & Biological Sciences

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.
Fale Conosco
Unichristus 2016. Todos os direitos reservados.