COVID-19 e os animais domésticos: há alguma evidência de relação entre eles?

Osayanne Fernandes Martins Lopes, Naelson Railson de Sousa Gomes, Daniela Reis Joaquim de Freitas, Luanna Soares de Melo Evangelista

Resumo


Objetivo: esta revisão buscou informar, por meio da literatura, pesquisas que abordassem a relação entre COVID-19 e os animais domésticos. Métodos: foram selecionados 29 trabalhos nas diferentes bases de dados, datados de 2003 a 2020, e os descritores utilizados foram: “coronavirus animals”, “SARS-Cov-2 animals”, “SARS-Cov-2 canine”, “SARS-Cov-2 feline”. Resultados: poucos trabalhos já foram realizados em animais com o objetivo de comprovar se eles podem se infectar com SARS-Cov-2 e transmitir a doença para outros animais e humanos. Os animais que já foram testados positivos com a COVID-19 não apresentaram sinais clínicos da doença, com exceção de alguns felinos, e, possivelmente, contaminaram-se por meio de humanos infectados. Conclusão: No momento, há alguns questionamentos sobre a possibilidade de transmissão humano-animal, não havendo, ainda, nenhuma informação científica comprovada de que cães e gatos sejam importantes transmissores na cadeia epidemiológica da COVID-19, sendo necessários mais estudos e o monitoramento contínuo de animais de estimação.

Palavras-chave


SARS-Cov-2; Transmissão; Cães; Gatos

Texto completo:

PDFA


DOI: http://dx.doi.org/10.12662/2317-3076jhbs.v8i1.3225.p1-6.2020

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2020 Journal of Health & Biological Sciences

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.
Fale Conosco
Unichristus 2016. Todos os direitos reservados.