Perfil Epidemiológico de Gatos com Esporotricose no Município de São Paulo (SP), 2011 a 2022

Autores

DOI:

https://doi.org/10.12662/2317-3076jhbs.v11i1.4818.p1-7.2023

Palavras-chave:

Esporotricose, Zoonose, Perfil Epidemiológico, Saúde Única

Resumo

Objetivo: este estudo se propôs a caracterizar o perfil epidemiológico da esporotricose felina no município de São Paulo (SP) no período de 2011 a 2022. Métodos: estudo descritivo dos casos de esporotricose felina registrados entre 2011 e 2022. Foram utilizados dados secundários, provenientes dos bancos de dados da vigilância do município. Resultados: o perfil predominante dos animais é composto por machos, 71,4% (n=2.644), com idade inferior a 4 anos 70,1% (n=1.137) e com livre acesso à rua 51,0% (n=1.348). Foram registrados 811 óbitos, entre os quais foi informado o sexo para 381, sendo estes 77,4% (n=295) machos e 22,6% (n=86) fêmeas. Conclusão: diante dos achados deste estudo, compreende-se que a situação epidemiológica da doença requer ações conjuntas das vigilâncias epidemiológica e ambiental para serem desenvolvidas medidas de prevenção e controle embasadas em uma perspectiva de saúde única.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2023-11-01

Como Citar

1.
Almeida Maia M, Anaya Sinhorini J, Leite Cortez T, Barbosa Alves LC, Ferreira de Lima Júnio FE, Yoshito Wada M, et al. Perfil Epidemiológico de Gatos com Esporotricose no Município de São Paulo (SP), 2011 a 2022. J Health Biol Sci. [Internet]. 1º de novembro de 2023 [citado 20º de julho de 2024];11(1):1-7. Disponível em: https://periodicos.unichristus.edu.br/jhbs/article/view/4818