Perfil antropométrico e alimentar de pré-escolares de uma escola pública do Alto Paranaíba, MG
Anthropometric and dietary profile of preschool children in a public school in Alto Paranaíba, MG
doi:10.12662/2317-3076jhbs.v4i3.864.p166-173.2016

Muriele Pereira Mendes Cornélio, Martha Elisa Ferreira de Almeida

Resumo


Introdução: a fase pré-escolar é um período de importantes mudanças alimentares a qual tem contribuído para o excesso de peso em crianças de todas as classes econômicas. Objetivo: analisar o perfil antropométrico e alimentar de pré-escolares de uma escola pública municipal de Rio Paranaíba, MG. Métodos: para a realização da pesquisa de caráter transversal e quantitativa, analisou-se o perfil antropométrico e alimentar (frequência alimentar de alguns alimentos e a distribuição percentual de nutrientes da alimentação escolar) de crianças. Para avaliar o consumo da alimentação escolar entre os gêneros, utilizou-se o Teste Mann Whitney, e na associação do consumo dos alimentos obesogênicos e o estado nutricional, por gênero, utilizou-se o Teste Qui-quadrado, ambos a 5%. Resultados: das 58 crianças avaliadas, os meninos apresentaram mais excesso de peso. Os pré-escolares apresentaram uma ingestão diária elevada de alimentos obesogênicos (achocolatados, biscoitos recheados e suco em pó), e baixo para aqueles considerados saudáveis (beterraba, cenoura, mamão e os folhosos). Entre os alimentos obesogênicos avaliados, o achocolatado em pó foi o mais consumido, e apenas o consumo de salgadinho (chips), pelos meninos, correlacionou-se com o excesso de peso. As meninas com excesso de peso apresentaram uma maior ingestão de proteínas, carboidratos, lipídios e ferro na alimentação escolar. Conclusão: embora somente o consumo de salgadinho correlacionou-se ao excesso de peso, alguns pré-escolares apresentaram uma ingestão diária elevada de alimentos obesogênicos e baixo para aqueles considerados saudáveis, bem como maiores quantidades de proteínas, carboidratos e lipídios na alimentação escolar, fatos que podem contribuir para o excesso de peso apresentado.l das crianças, elevando o peso das mesmas e ocasionar prejuízos funcionais ao organismo.


Palavras-chave


Obesidade infantil; ingestão alimentar; pré-escolares

Texto completo:

PDFA


DOI: http://dx.doi.org/10.12662/2317-3076jhbs.v4i3.864.p166-173.2016

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2016 Journal of Health & Biological Sciences

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.
Fale Conosco
Unichristus 2016. Todos os direitos reservados.