Obesidade: inflamação e compostos bioativos

Carla Braga Campelo de Oliveira, Lorena Almeida Brito, Morgana Andrade Freitas, Marcos Porto Arrais de Souza, Juliana Magalhães da Cunha Rêgo, Richele Janaína de Araújo Machado

Resumo


Objetivo: realizar um levantamento bibliográfico com enfoque nos compostos bioativos que modulam a inflamação na obesidade. Métodos: foram utilizadas as bases de dados Scientific Eletronic Library Online e PubMed, com artigos de revisão e originais, em língua portuguesa e inglesa, publicados entre 2010 e 2019, adotando os seguintes descritores: obesity, inflammation e bioactive compounds. Resultados: alimentos com propriedades funcionais e fontes de compostos bioativos podem auxiliar na modulação de citocinas pró-inflamatórias, como a curcumina no açafrão da terra, as catecolaminas no chá-verde, punicalagina na romã, a β-glucana na aveia e os polifenóis no azeite de oliva. Tais compostos geralmente atuam inibindo mediadores, como fator nuclear Kappa β e catecol-o-metiltransferase, diminuindo marcadores inflamatórios como fator de necrose tumoral α e as interleucinas (1, 2, 6, 8, e 12). Conclusão: tendo em vista o potencial dos alimentos em modular a inflamação na obesidade, o conhecimento de suas propriedades funcionais é importante por auxiliar os profissionais de Nutrição no planejamento de estratégias para a prevenção e o tratamento da obesidade.


Palavras-chave


Doenças crônicas; Alimento funcional; Compostos Fitoquímicos

Texto completo:

PDFA


DOI: http://dx.doi.org/10.12662/2317-3076jhbs.v8i1.2785.p1-5.2020

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2020 Journal of Health & Biological Sciences

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.
Fale Conosco
Unichristus 2016. Todos os direitos reservados.