Diálogos consistentes em tempos líquidos

Sóstenes Luna

Resumo


Este ensaio pretende apresentar um texto provocativo e, ao mesmo tempo, ensejar uma reflexão comportamental sobre a situação hodierna dos relacionamentos humanos na gestão empresarial, tendo como fulcro, a espiritualidade cristã e o respeito à dignidade da pessoa humana, nas relações interpessoais, dentro do ambiente de trabalho. Tomamos como referência e fundamentação teórica, a citação bíblica do Evangelho de João capítulo 4 e versículos de 1 a 29. Ali, são abordadas as realidades da cultura líquida e os influxos dessa realidade, na problemática do ser humano como ente de relações. Ajudou-nos a aprofundar o tema o contributo teórico de Bauman (2009) e Ravasi (2014) dentro do paradigma do pensamento líquido e da hermenêutica teológica da fonte bíblica Joanina.  O aludido trabalho apresenta de forma humilde e despretensiosa o diálogo de Jesus de Nazaré e uma mulher estrangeira à margem de um poço, onde se desvela o método mais humano de dialogar, acolher e corrigir de um líder amoroso, que vai além da realidade líquida oferecendo um sólido projeto vida interior, para aquela mulher e para a pessoa humana, que se compromete com o bem de seu empreendimento e daqueles que colaboram consigo, em um projeto administrativo e existencial bem sucedido.

Palavras-chave


Sociedade líquida; Paradigma do pensamento líquido; Hermenêutica teológica

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.12662/2359-618xregea.v8i1.p164-169.2019

Direitos autorais 2019 Revista Gestão em Análise

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.
Unichristus 2016. Todos os direitos reservados.