ANÁLISE DA EFICIÊNCIA RELATIVA DOS GASTOS ESTADUAIS EM SEGURANÇA PÚBLICA

Meiry Mesquita Monte, Cláudio Bezerra Leopoldino

Resumo


A presente pesquisa tem por objetivo analisar a eficiência dos gastos em segurança efetivados pelos estados brasileiros e Distrito Federal no exercício 2017. Para tanto, foi utilizada a metodologia Análise Envoltória de Dados – DEA, orientada a resultados e com retornos variáveis de escala. Os resultados evidenciaram um nível baixo de eficiência, com valor médio de 65,6%, sendo apenas sete estados considerados eficientes. Além disso, restou demonstrada a associação negativa entre desempenho e aumento do investimento público. Das unidades eficientes, Paraíba, Rio Grande do Norte e São Paulo tiveram retornos constantes de escala, significando que estão laborando sem desperdícios. Quanto aos benchmarcks, São Paulo foi indicado como referência para todas as 20 DMU’s ineficientes. Conclui-se, portanto, que os estados brasileiros possuem, em regra, um considerável potencial de melhoria de resultados, sendo relevante repensar a alocação dos recursos disponíveis, inclusive, por meio da observação de práticas adotadas pelos benchmarcks respectivos.


Palavras-chave


Políticas públicas; Segurança pública; Eficiência; DEA

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.12662/2359-618xregea.v9i2.p48-59.2020

Direitos autorais 2020 Revista Gestão em Análise

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.
Unichristus 2016. Todos os direitos reservados.