IMPACTOS DA COVID-19 NO CENÁRIO DA MOBILIDADE URBANA SUSTENTÁVEL BRASILEIRA

Autores

  • Beatriz Assakawa Fundação Instituto de Administração (FIA), Pós-Graduação em Gestão Estratégica da Sustentabilidade
  • Diego de Melo Conti Pontifícia Universidade Católica de Campinas, Centro de Economia e Administração, Programa de pós-graduação em Sustentabilidade https://orcid.org/0000-0003-1889-0462
  • Cristiano Capellani Quaresma Universidade Nove de Julho (Uninove), Programa de pós-graduação em Cidades Inteligentes e Sustentáveis

DOI:

https://doi.org/10.12662/2359-618xregea.v11i1.p98-108.2022

Palavras-chave:

mobilidade urbana sustentável, sustentabilidade, COVID-19, Brasil

Resumo

Este ensaio identifica e discute as influências, as oportunidades e as fragilidades expostas pela pandemia do vírus Sars-Cov-2 (COVID-19) na mobilidade urbana, com foco nas políticas públicas brasileiras. Para tanto, apresentam-se o contexto de urbanização, os conceitos de mobilidade urbana e de sustentabilidade, além dos dados estatísticos. Como principais resultados, o estudo demonstra como a COVID-19 atingiu, principalmente, a população cujas  condições socioeconômicas e de mobilidade prévias à crise já eram frágeis. Este estudo, também, expõe os riscos de retrocessos regulatórios relacionados à mobilidade sustentável, proporcionados pela pandemia e as oportunidades geradas em termos de redução de emissões, com a adoção de soluções de digitalização, como o teletrabalho. Conclui-se que há relação direta entre a COVID-19 e os aspectos socioeconômicos e que a pandemia reforça a necessidade de se revisitar políticas públicas, bem como de se incentivar cooperações público-privadas que permitam o desenvolvimento de cidades inteligentes e sustentáveis.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2022-03-21

Como Citar

ASSAKAWA, Beatriz; CONTI, Diego de Melo; QUARESMA, Cristiano Capellani. IMPACTOS DA COVID-19 NO CENÁRIO DA MOBILIDADE URBANA SUSTENTÁVEL BRASILEIRA. Revista Gestão em Análise, Fortaleza, v. 11, n. 1, p. 98–108, 2022. DOI: 10.12662/2359-618xregea.v11i1.p98-108.2022. Disponível em: https://periodicos.unichristus.edu.br/gestao/article/view/3748. Acesso em: 16 abr. 2024.

Edição

Seção

Artigos