O BARATO PODE CUSTAR CARO: DESASTRES AMBIENTAIS ENVOLVENDO A VALE S.A. E RELAÇÕES COM RISCOS EMPRESARIAIS

Allisson Silva dos Santos, Anderson Dias Brito, Caritsa Scartaty Moreira

Resumo


O caso retrata as estruturas de operacionalização de barragens da Vale S.A. e quais são as ameaças e os incentivos ao utilizá-las. A empresa é a responsável pelos desastres ambientais que ocorreram em Minas Gerais, especificamente, em Mariana e Brumadinho. Por muito tempo, a Vale utilizou-se de alteamento a montante com o intuito de garantir menor custo, maior disponibilidade de material e facilidade construtiva. Em contrapartida, a estrutura a montante dispõe de uma menor segurança e de uma consequente maior chance de rompimento. Considerando o enredo de rompimentos que ocorreram em cidades mineiras, este caso de ensino visa estimular a discussão e reconhecer as relações entre risco e retorno no contexto de atividades da Vale. Com o viés didático, o caso pode ser utilizado em aulas de cursos da área de Ciências Sociais Aplicadas que contenham disciplinas relacionadas às Finanças Empresariais e Gestão Organizacional. 


Palavras-chave


riscos; desastres ambientais; estrutura de barragens da Vale S.A.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.12662/2359-618xregea.v11i3.p169-182.2022

Direitos autorais 2022 Revista Gestão em Análise

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.
Unichristus 2016. Todos os direitos reservados.