ASSOCIAÇÃO DE MULHERES LOUCEIRAS DO MARUANUM (ALOMA): TRADIÇÃO E ECONOMIA SOLIDÁRIA NO ESTADO DO AMAPÁ-AMAZÔNIA-BRASIL

Kátia Paulino dos Santos

Resumo


A economia solidária vem se fortalecendo e se afirmando como uma possibilidade viável, sensata e emancipadora. Nesta perspectiva, este artigo tem como objetivo analisar a Associação de Mulheres Louceiras do Maruanum (ALOMA), localizada no extremo norte da Amazônia Brasileira, o Estado do Amapá, de forma a evidenciar os principais avanços e fragilidades na política de fomento à economia solidária, assim como os principais progressos e entraves enfrentados pela Associação. Realizou-se estudo de caso sobre a ALOMA, com Análise de Custo-Efetividade (ACE), por meio de entrevistas com a presidente da Associação e com outras associadas, concretizando uma pesquisa qualitativa.  Encontra-se estruturado em três partes: a primeira tratou da política nacional de economia solidária e suas estratégias de fomento aos empreendimentos; a segunda apresentou o espaço geográfico da pesquisa, o Estado do Amapá; e a última parte analisou a Associação, seu perfil, principais resultados das políticas de fomento e seus principais entraves e avanços.

Palavras-chave


Economia solidária; Política Pública; Associação de Mulheres Louceiras do Maruanum

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.12662/2359-618xregea.v5i2.p47-63.2016

Direitos autorais 2017 Revista Gestão em Análise

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.
Unichristus 2016. Todos os direitos reservados.