A importância da epistemologia jurídica à superação do senso comum douto no âmbito do direito

Gustavo Fernandes Meireles

Resumo


É possível observar no âmbito do Direito um distanciamento entre teoria e prática. Tal distanciamento é comum em vários campos do conhecimento. Porém, na seara jurídica chama à atenção a pretensa valorização do caráter científico de técnicas fundamentadas em teorias há muito postas em xeque. O artigo busca revelar como a prática jurídica reveste-se de senso comum douto, na medida em que se distancia da epistemologia e passa a reproduzir abordagens teóricas e práticas incongruentes com a realidade sobre a qual pretendem atuar. A apresentação de teorias aventadas com sucesso nas academias, e que não encontram correspondente repercussão na prática jurídica, demonstra o distanciamento entre esses polos, da mesma forma que evidencia o apego a teorias positivistas alçadas a um patamar dogmático. Sendo a epistemologia um meio de o campo do conhecimento conhecer-se a sim mesmo, essa disciplina constitui instrumento fundamental para a superação do senso comum douto no âmbito do Direito.

Palavras-chave


Epistemologia jurídica; Senso comum; Teoria e prática; Dogmática jurídica

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.12662/2447-6641oj.v11i15.p89.2013

Direitos autorais 2016 Revista Opinião Jurídica (Fortaleza)

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.
Unichristus 2016. Todos os direitos reservados.