EM BUSCA DA IDENTIDADE EUROPEIA PERDIDA

João Carlos Relvão Caetano

Resumo


Objetivo: O presente ensaio tem como propósito verificar se existe ou não uma identidade europeia e quais são os seus elementos caracterizadores, procurando ainda perceber as consequências de tal facto para a Europa – de um modo particular para a União Europeia – e para o mundo.

Metodologia: Trata-se de uma investigação interdisciplinar de natureza histórica, filosófica, política, cultural e jurídica que se socorre de uma metodologia dedutiva de análise documental visando à articulação de conhecimentos diversos. A articulação é possível pela definição de uma matriz de conhecimentos segundo uma perspetiva holística.

Resultados: Comprova-se a existência de diferentes perspetivas sobre a identidade europeia, a qual se mostra essencial para a compreensão dos processos políticos e sociais na Europa. Evidencia-se ainda a necessidade de existir um entendimento mínimo entre os agentes políticos e os cidadãos sobre o que é a identidade europeia, a fim de que o projeto de construção europeia possa subsistir.

Contribuições: A principal contribuição desta investigação consiste em mostrar que o processo de integração europeia não é simplesmente técnico, mas político. Sendo político, exige que se repense o processo de exercício do poder, tanto na União Europeia como nos Estados, substituindo a lógica clássica do poder pelo poder por uma lógica próxima dos cidadãos.

 


Palavras-chave


Identidade europeia; Política; Abertura epistemológica; Mito

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.12662/2447-6641oj.v18i29.p243-264.2020

Direitos autorais 2020 Revista Opinião Jurídica (Fortaleza)

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.
Unichristus 2016. Todos os direitos reservados.